COMPLEXO HÍBRIDO CAMPOS ELÍSEOS

ESCOLA RURAL HAITI

TODOS OS PROJETOS

SOBRE O PROJETO

 

Uso: Cultural

Ano: 2017

Local: Barra Funda -SP

Status: Estudo

Projeto: Caique Oliveira | Christopher Schinagl| Daniel Vechini | Jonathan Almeida

Cliente: Projetar.org

Conceito: Embora sejam conceitos muito próximos, existem algumas diferenças entre criatividade e inovação. Desse modo, o MIC, promove um incentivo a criatividade, que é o exercício de pensar de forma criativa e ter novas ideias, enquanto a inovação é o ato de realizar a execução dessa nova ideia. Esses conceitos são, portanto, indissociáveis. Não existe inovação sem criatividade, pois a inovação é a aplicação prática da criatividade. O principal objetivo do projeto é de resgatar a memória do passado da barra funda, que é uma região fortemente ligada a história da industrialização da cidade e a forte economia cafeeira do século XIX, além de propor a criação de um equipamento que está em consonância com o contexto urbanístico da cidade e com uma ocupação de solo que tenha integração a paisagem construída. O partido adotado baseou-se na forma de um prisma metálico que flutua sobre o térreo e o seu posicionamento de forma a transferir para o corpo do edifício os visuais da paisagem, incorporando a presença do entorno ao seu uso. A disposição dos elementos construídos é uma resposta direta a distribuição do programa no lote e a implantação da livre circulação do térreo, promove a integração entre os elementos do entorno com a paisagem construída. As placas de aço corten remetem ao passado industrial da região. O sistema construtivo partiu de uma modulação racional pré-definida de 1,25 m, com o objetivo de reduzir o tempo de execução, os gastos com o desperdício de materiais e a fácil montagem e desmontagem. Estratégias sustentáveis foram adotadas para que permitissem o bom desempenho ambiental do edifício, o consumo de energia através de placas fotovoltaicas reduz os gastos com energia elétrica, a reutilização de água da chuva, aliado ao processo de compostagem localizada no subsolo para o reaproveitamento de todo o lixo do edifício. Essas estratégias são diretrizes principais para auxiliar em sua autossuficiência. Por último, a chapa perfurada de aço corten, transforma a luz direta em difusa, garantindo a proteção da incidência de luz natural nas galerias. No período da noite, luzes de LED fixadas na fachada, produzem formas coloridas de acordo com a vontade dos usuários, através de um painel interativo. O volume inserido na paisagem, com o térreo livre, permite a fruição e a transição entre o espaço público e privado, criando áreas livres de convivência e permanência para os pedestres e visitantes. O programa se distribui entre o primeiro e o segundo pavimento, as rampas locadas ao lado dos vazios nas laterais do edifício, tem o objetivo de criar um percurso entre as galerias e possibilitar um visual diretamente para o memorial da américa latina.